Untitled Document
HOME | ENTRE EM CONTATO   
Untitled Document
SUGESTÕES DE TRABALHO

SUGESTÃO 2

PROJETO: OS RIOS DE SÃO PAULO


Áreas: Artes, história, geografia e português
Fontes de informação: Livros dos 450 anos de São Paulo e outros
Colaboradores: Familiares, artistas plásticos e outras pessoas da comunidade.

Por que é interessante realizar uma seqüência de atividades sobre este tema?

A cidade de São Paulo é “atravessada" por diversos rios que tiveram diferentes “lugares” na história paulistana. Podemos destacar o uso que fazia a população como via de transporte, a pesca e como espaço de lazer da comunidade.

Atualmente, nossos rios passaram por um processo de “urbanização”: foram modificados pela ação humana e isso trouxe conseqüências importantes que é interessante discutir com os alunos, uma vez que tiveram diferentes impactos e, em seus diferentes níveis, estes impactos ajudam a refletir sobre o modelo de relação que os homens estabelecem com os recursos ambientais, não só pelos danos que tal relação acarreta à qualidade de vida no planeta como pelas conseqüências que sofre a população ao perder importantes espaços de encontro e convivência.

É um tema que permite “aproximar os alunos do papel do trabalho na transformação da natureza, investigando como pessoas de diferentes espaços e tempos utilizam técnicas e instrumentos distintos de trabalho na apropriação e transformação dos elementos naturais disponíveis na paisagem local. Entretanto, a dimensão utilitária da natureza como recurso natural pode ser ultrapassada ao se abordarem também suas características biofísicas e as relações afetivas e singulares que as pessoas estabelecem com ela e manifestam por meio das artes e das formas de lazer”¹.

Além disso, “este tema proporciona um estudo sobre os motivos, as técnicas e as conseqüências da transformação e do uso da natureza. Pode-se integrá-la ao estudo da História no que se refere às relações sociais, culturais e econômicas”².

¹ MEC – PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS – história e geografia – pg.133
² íbidem

Alguns conteúdos que este estudo permite abordar

• A relação da cidade e seus rios: desde seu nascimento, a cidade teve grande crescimento. Se quando foi fundada, sua extensão era limitada pelos rios Tamanduateí e Anhangabaú, hoje assume proporções maiores, atravessando as margens de rios mais distantes tais como o Tietê e o Pinheiros.
• Alguns bairros paulistanos, tais como a Mooca, foram originados às margens dos principais rios ou de seus afluentes.
• O trajeto dos diferentes rios e as mudanças que sofreram pela ação humana
• Os rios e seus usos, ontem e hoje
• Poluição e preservação do meio ambiente.

Alguns recursos que podem ser usado para enriquecer estes estudo
• Livros, jornais e revistas
• Internet
• Fotos e mapas
• Entrevistas ou relatos.

Seqüência de atividades proposta

Esta seqüência foi elaborada considerando os alunos de 3ª e 4ª série do Ensino Fundamental, já que pressupõe que tenham construído maior autonomia como leitores. Para alunos do primeiro ciclo, pode-se propor as mesmas atividades, porém as leituras dos textos e as ações de grifar, anotar e resumir as informações precisariam ser realizadas com maior apoio do professor: é preciso que sejam encaminhadas coletivamente, sob orientação do professor e com a sugestão de todos os alunos.

O professor se prepara para o desenvolvimento dessa seqüência

Ler o livro dos 450 anos, especialmente o capítulo referente aos rios e seus afluentes. Além disso, providenciar mapas da cidade de São Paulo e do Brasil.
Uma pesquisa prévia à Internet também contribuirá para maior clareza do que pode ser explorado nas aulas. Alguns sites são sugeridos no final dessa seqüência.

O começo da conversa com os alunos

Neste momento nosso interesse é que os alunos compartilhem o que sabem sobre os rios de São Paulo.

Mostrar as imagens das páginas 16, 23 e 24 do livro dos 450 anos da cidade de São Paulo, sem que apareçam as legendas. Depois pedir aos alunos que falem sobre aquilo que vêem nas fotos, o que há de comum entre elas (há rios e pessoas realizando diferentes atividades: lavando, navegando), onde podem ter sido tiradas tais fotos, quando.

Sempre que os alunos falam qualquer coisa, pedir que explicitem: por que acham isso? O que na foto faz com que pensem assim?

Talvez as fotos despertem a lembrança de experiências pessoais dos alunos. Acolher todas essas manifestações já que permitem conhecer melhor as idéias dos alunos sobre o tema. Com certeza, eles já conhecem a situação dos rios paulistanos, a poluição que impede o nascimento de peixes e faz com que a água seja imprópria para uso humano, pois totalmente impura. Talvez até reconheçam que os rios das fotos sejam os rios paulistanos, em outras épocas. Talvez pensem em rios de outras cidades.

Depois que os alunos conversaram, ler as legendas de cada foto e fazer a pergunta: sabemos que os rios paulistas hoje não permitem as atividades que aparecem nessas fotos. Por que isso acontece?

É provável que os alunos já saibam muitas coisas sobre a degradação dos rios paulistanos. Ouvir o que sabem, e discutir com eles como podemos saber mais sobre o assunto.

O professor anuncia então que estudarão os rios importantes da cidade de São Paulo, para entender melhor o que aconteceu ao longo do tempo que fez com que se transformassem no que são hoje.

Para terminar essa conversa inicial, o professor pode ler o texto Os rios e afluentes da cidade (pg. 16 do livro dos 450 anos da cidade de São Paulo). Ao final da leitura, aproveitar a pergunta colocada no final “será que vamos conseguir recuperá-los”, para sugerir a continuidade do estudo.

Início da pesquisa

1º texto

O rio tamanduateí (pg. 16)
Materiais complementares: mapa de São Paulo e arredores

Objetivo dessa leitura:
conhecer um rio a que hoje pouco nos referimos, mas que foi fundamental na formação da nossa cidade. Além do mais, o texto nos dá informações importantes da vida em São Paulo, antes que se tornasse uma metrópole.

Antes de ler

Como momento prévio à leitura, apresentar o desafio: Ao falar da fundação de São Paulo, no texto da página 10, os autores descrevem: (pode-se ler o trecho que inicia com “No dia 25 de janeiro de 1554...”. É interessante destacar o parágrafo final deste texto: “De localização privilegiada, São Paulo de Piratininga situava-se numa colina alta e plana, cercada por dois rios: o Tamanduateí e o Anhangabaú, ambos afluentes do rio Tietê, além dos rios Pinheiros e Tietê, que corriam mais afastados do centro, mais isolados”. Depois desta leitura, o professor pode perguntar: “alguém já ouviu falar do Rio Tamanduateí?”. Mesmo sendo um rio tão importante para São Paulo, às margens do qual a cidade foi fundada, pouco sabemos sobre... como num conto de mistério, pode-se perguntar: o que aconteceu e para onde foi o Rio Tamanduateí ?

Toda essa introdução é importante, pois permite que os alunos se aproximem do texto com maior clareza dos propósitos dessa leitura.

Ler o texto

Ler o texto junto com os alunos. É interessante que alunos tenham cópias do texto e acompanhem a leitura do professor.

Depois da primeira leitura, o professor sugere reler o texto e parar em partes que os alunos não tenham entendido bem. Ao mesmo tempo, propor que, junto com alunos, marquem partes do texto que são mais importantes.

No final, pedir que anotem coletivamente, o que julgaram mais importante no texto lido, ou seja, pedir que elaborem coletivamente (os alunos vão ditar ao professor o que precisa ser escrito) um resumo que contenha as principais idéias do texto.

Escrever, depois de ler

Depois dessa atividade de leitura, podemos propor uma interessante atividade de produção, à partir dos relatos que são apresentados pelo texto, e que se referem ao uso que a população da cidade fazia do rio, no final do século XIX e início do século XX:

“Imaginem que vocês são moradores de São Paulo desta época. Escrevam uma carta para contar a um parente distante como era a vida de vocês nesta cidade. Vocês podem escolher ser uma criança ou adulto residente na cidade”.

Todas as etapas descritas acima não devem ocupar uma única aula, pois se tornariam cansativas e pouco proveitosas. Sugerimos que o professor divida-a em três momentos diferentes de sua rotina.

2º texto: o Rio Anhangabaú
Materiais complementares:
Fotos que constam nas lâminas do material dos 450 anos
Mapa da cidade de São Paulo

Antes de ler

Retomar o trecho da origem de São Paulo: além do rio Tamanduateí, ali também se falava do Rio Anhangabaú.

Mostrar algumas fotos (das lâminas do material) em que aparece o Viaduto do Chá, que corre sobre o Vale do Anhangabaú. Mesmo que não apareça nas fotos, passa por ali, canalizado, o Rio Anhangabaú. Localizar no mapa a região central da cidade, na qual se encontram o Vale do Anhangabaú e propor a leitura do texto.

Ler o texto

Sugerimos que o professor siga os mesmo passos sugeridos para a primeira leitura do texto anterior e depois proponha que a segunda leitura seja realizada pelos alunos, em duplas (ou seja, leiam e grifem as principais informações).

Depois pode-se propor que diferentes duplas contem aos colegas quais as informações grifadas e porque julgaram importantes tais informações.

Depois da leitura

A seguir, propor que, em grupos de quatro alunos, escrevam um resumo de dez linhas com as principais informações sobre o rio Anhangabaú.

» Importante: as etapas da leitura aqui sugeridas (ler atentamente várias vezes, compartilhar aquilo que se entendeu a partir da leitura, grifar aquilo que é relevante, tomar notas e produzir resumos) são ações relacionadas à leitura para aprender. Todos esses comportamentos precisam ser ensinados aos alunos, pois tais ações são valiosas para a formação de estudantes comprometidos com a busca de novos conhecimentos e que saibam realizar com autonomia, as ações necessárias para que tal busca tenha bons resultados. Ao longo desta seqüência várias situações como esta serão propostas, sendo que se espera que os alunos possam realizá-las necessitando cada vez menos da ajuda do professor (e por isso sugere-se variar as atividades voltadas para a compreensão dos textos, para que estejam, cada vez mais, sob a responsabilidade do aluno).

3º texto: Rio Pinheiros

Antes de ler

Mostrar imagem da página 19, em que aparece o mapa do rio Pinheiros antes e depois da retificação de seu curso. Propor a seguinte questão: por que isso aconteceu?

Ler o texto

Propor a leitura do texto para a qual sugerimos o seguinte encaminhamento: os alunos sentados em duplas lêem e discutem as principais informações sobre o rio. Depois reúnem-se em quartetos para elaboração de um resumo de dez linhas.

» Importante: o limite colocado para um resumo permite que os alunos tenham clareza de que precisam realmente fazer uma seleção daquilo que é fundamental para a compreensão do texto, as idéias principais. Esta não é uma tarefa simples: requer idas e vinda ao texto e a reflexão sobre aquilo que se busca no texto. A atividade em grupo permite que os alunos troquem informações que lhes ajude a decidir sobre a relevância das informações selecionadas.

Depois da leitura

Em outro momento, o professor faz uma conversa e coletivamente (alunos ditam para o professor) elabora uma lista na lousa, em que apresentará as informações que os alunos selecionaram para compreender a história deste rio. Em seguida pede aos grupos que compartilhem com os colegas os resumos realizados e os demais podem sugerir informações que possam complementar os resumos dos colegas. A seguir, cada grupo pode voltar ao seu resumo para reorganizar o que escreveu.

» Importante: como se pode ver, procura-se reproduzir uma prática de leitura vinculada à busca de novos conhecimentos (prática essa que será muito utilizada na vida acadêmica do aluno). Fica-se mais tempo em cada etapa para que os alunos, em intercâmbios com os colegas e com a ajuda e informações trazidas pelo professor, possam fazer e refletir sobre o que fazem. Espera-se assim que aprendam o conteúdo dos textos propostos e aprendam a aprender a partir de fontes escritas.

Discussão sobre retificação do curso do rio

O texto que foi lido aponta a intenção de acabar com “as enchentes, canalizar as águas e direciona-las para o reservatório Billings” como os motivos para retificar o rio. No entanto, mesmo que este trecho responda à pergunta sugerida antes da leitura, para instigá-la, permite abordar outros temas: o problema das enchentes na cidade foi resolvido? Por que pensava-se que a retificação resolveria esse problema? Por que canalizar um rio? Por que era interessante direcionar o curso do rio para o reservatório?
Além disso, o texto termina com uma questão em aberto: o que, de fato, tem sido feito para despoluir o rio e favorecer a volta de alguns tipos de peixes?

» Importante: As questões acima, abertas pelo texto e que o professor pode aproveitar para aguçar a curiosidade e o senso crítico dos alunos. Além disso, permitem que eles compreendam que, muitas vezes, textos informativos respondem perguntas e, ao mesmo tempo, apontam novos questionamentos, tornando a busca do conhecimento algo rico e complexo, que não tem fim, pois conhecer amplia a possibilidade de saber mais.

Para responder a estas questões pode-se fazer uma relação de perguntas coletivamente (os alunos ditam para o professor, que as anota na lousa), e enviar para a Secretaria do Meio Ambiente, por e-mail ou mesmo por carta.

Além dessa entrevista por escrito, é possível consultar vários sites na Internet que contam com informações sobre o rio e suas condições atuais (ver algumas sugestões de sites no final deste material).

4º texto: Rio Tietê

Material complementar - Mapa do Brasil

Antes da leitura

Uma boa parte deste texto aborda o papel do rio Tietê na expansão territorial do país: a partir do Tietê e devido a suas características, os habitantes da cidade, desde o século XVI tiveram acesso a regiões distantes do litoral. Sugerimos então que, antes da leitura o professor procure identificar o rio Tietê no mapa do Brasil, chamando a atenção dos alunos para suas dimensões, os estados que percorre quando encontra as águas de outros rios, em seu percurso para desaguar no mar.

Ainda antes de ler, mostrar o mapa que encontra-se na página 22. A esta altura do estudo, provavelmente os alunos não ficarão surpresos ao perceber a mudança no curso do rio: é provável que generalizem a informação a que tiveram acesso quando estudaram o Rio Pinheiros e percebam que “o Tietê também passou por um processo de retificação de seu leito”.

Ler o texto

Propor aos alunos que leiam o texto com o seguinte desafio: comparar os diferentes “usos” que a população paulista fez do rio ao longo do tempo, desde a fundação da cidade (no século XVI). Para tanto, sugerimos que se proponha uma primeira leitura individual. Depois de discutir aquilo que já foi entendido, ler novamente, desta vez coletivamente, já com a tarefa de estabelecer as comparações propostas. Nesta leitura é interessante parar todas as vezes que surgirem informações importantes, anotá-las em outro papel, pois tais notas permitirão que se estabeleçam as comparações propostas. A seguir pedir que, em duplas, os alunos organizem cronologicamente os diferentes usos do rio, comparando-os.

Atividades complementares:

A pesquisa em sites da Internet oferece muitas informações que complementam o que foi lido.

Pode-se convidar alguém avós dos alunos ou pessoas mais velhas, residentes no bairro, para que venham contar aos alunos como era o lazer ao longo do rio. Tal entrevista pode ser encaminhada da seguinte forma: depois de convidada a pessoa que dará a entrevista, fazer a lista de perguntas sobre a vida em São Paulo até meados do século XX, especialmente em relação ao rio Tietê como local de lazer da população. Se possível, pedir ao convidado que traga fotos que ilustrem como acontecia essa convivência da comunidade com o rio.

Produção de texto sugerida:

A partir de tudo o que foi lido, propor aos alunos que escrevam o que imaginam que seria diferente na cidade de São Paulo se pudéssemos transformar nossos rios, revitalizando-os. Como seria a vida na São Paulo dos nossos dias, se os rios Pinheiros e Tietê, entre outros, passassem por um processo de despoluição de suas águas.

Algumas iniciativas que é interessante conhecer:
• Projeto Pomar
• A campanha para despoluir o rio Tietê, lançada pela rádio Eldorado de São Paulo, para cobrar das autoridades medidas nesse sentido.

Sugestões de sites interessantes:
www.rededasaguas.org.br
www.sabesp.com.br
www.radioeldoradoam.com.br
www.tratamentodeagua.com.br/tiete
www.canalkids.com.br/central/arquivo/meioambiente_pinheiros.htm


Untitled Document
 SUGESTÕES DE TRABALHO

Copyright © BEI - Todos os direitos reservados